Ponto, vírgula, reticências etc.


Em matéria de redação, as regras estão por toda a parte, não é verdade? Tanto é, que mesmo o uso de um termo tão pequenino e corriqueiro quanto nosso querido “etc.” exige alguns cuidados. Primeiro, é preciso entender que se trata aqui de uma abreviatura da expressão latina “et cetera”, que tem o significado de “e outras coisas”.

Primeira observação: use sempre ponto após “etc.” Por ser uma abreviação, deve seguir essa regra. Mas, se estiver no fim da frase, não duplique o ponto.

Veja:

Na mudança, antes de descansar, carreguei mesas, cadeiras, vasos etc.

Na mudança, carreguei mesas, cadeiras, vasos etc. e depois descansei.

Quanto à utilização de vírgula antes de etc., há controvérsias. Há quem considere um erro, já que o conectivo “e” estaria implícito. Outros, no entanto, acreditam que a característica enumerativa do “etc.” pede a vírgula. Eu prefiro sem.

Assim:

Com vírgula – Sou apaixonado por esportes, gosto de futebol, vôlei, basquete, tênis, etc.

Sem vírgula – Sou apaixonado por esportes, gosto de futebol, vôlei, basquete, tênis etc.

Agora, antes do “etc.”, jamais utilize “e”. Está errado, por exemplo, escrever: Fiz a revisão do carro e o mecânico arrumou os freios, o alinhamento, o balanceamento e etc.

Também nunca use reticências depois do “etc.”, como aqui: A loja tinha copos, pratos, talheres etc... Escolha um ou outro, já que ambos dão ao leitor o sentido de enumeração.

Portanto, opte por um dos dois:

A loja tinha copos, pratos, talheres...

A loja tinha copos, pratos, talheres etc.

E, finalmente, por se referir a “e outras coisas”, o etc. não deve ser usado para pessoas. É incorreto, assim sendo, escrever: Fomos todos à festa, eu, João, Maria, Pedro etc.

Copyright 2023 . Todos os direitos reservados

Presscom Comunicação - Limeira/SP

Criado por Presscom